Mundo

Protocolo de cooperação: Cidade Velha – Cabo Verde

A associação Juvenil Synergia assinou com a Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, de Cabo Verde, um protocolo de cooperação e desenvolvimento, visando o intercâmbio de informação e recursos sobre o desenvolvimento regional e políticas económicas, sociais, de emprego, culturais e para a juventude.

A SYnergia esteve recentemente em visita à Cidade Velha, Património Mundial da Humanidade, no seguimento do projeto iniciado no ano transato com esta cidade e da intervenção de vários anos no terreno, que já implementou no terreno duas bibliotecas em Achada Grande Frente e Len Ferreira – duas comunidades da Ilha de Santiago, e apoios à Escola do Bairro de S. António (Cidade Velha – Cabo Verde), em parceria com a Bogalha que apadrinhou a escola.

Resultando agora no aprofundar desses projetos e de trabalho em rede com as instituições, escolas e associações da cidade, foi assinado protocolo pela Dr.ª Ana Teresa Carneiro Barbosa Caridade, SYnergia e pelo Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, Dr. Manuel Monteiro Pina, contando com a presença da vereadora para a Juventude e Ação Social, Dr.ª Cláudia Almeida Miranda, onde ficaram definidas áreas de ação na educação formal e não-formal, saúde, cultura, turismo, desporto e juventude.

 

No âmbito do protocolo a Synergia teve ainda reuniões de articulação de projetos com a Dra. Sofia Figueiredo (Directora de Gabinete da Ministra da Educação e Ministra da Família e Inclusão Social), Dr. Octávio Correia Moniz (Delegado Escolar), Dr. Bernardino Cunha e Dra Maria José Lopes (Instituto Universitário de Educação – Escola de Formação de Professores Hermínia Cardoso).

A Associação Juvenil Synergia foi convidada para o apadrinhamento da Escola Básica do Salineiro, no âmbito das visitas a algumas das escolas do concelho e encontra-se a definir em colaboração com as entidades da Cidade Velha (Ribeira Grande de Santiago, Cabo Verde), as ações e parcerias.

Para Ricardo Sousa, da associação SYnergia, “esta é uma clara aposta na cooperação e criação de sinergias para o desenvolvimento e intercâmbio cultural entre comunidades e povos que cruzam a sua história, com os princípios humanistas e de associativismo em rede”.

Deixe uma resposta